Sanhaçu-de-encontro-azul / azure-shouldered tanager (tangara cyanoptera)

O sanhaçu-de-encontro-azul é uma ave passeriforme da família Thraupidae.

Seu nome científico significa: do (tupi) Tangará = dançarino; ata = andar; e carã = em volta; e do (grego) kuanos = azul escuro; e -pteros, pteron = com a asa, asa. ⇒Dançarino com a asa azul escura.

Mede 18 cm de comprimento e pesa 43 g (macho). Possui corpo cheio e compacto, bico grosso, forte, ponta fina, pernas curtas e fortes com dedos portando unhas aguçadas, asas e cauda longa. A coloração geral da plumagem é azul-ardósia dorsalmente e azul-acinzentada na parte inferior, sendo mais clara na garganta. No encontro das asas, a coloração azul é mais forte. A coloração da fêmea é um pouco mais clara.

Alimentam-se de frutas, sementes, insetos, larvas, vermes e aranhas de pequeno porte.

Primavera-verão. Ninho é construído pelo casal numa forquilha a uma altura que varia de 2 a 15 m ou mais, tendo o formato de uma tigela, formado por fibras vegetais, crinas de animais, musgos e liquens. A postura é de 2 ou 3 ovos de cor branco-esverdeada, com manchas marrons, castanhas e negras, medindo 25 x 17 mm em seus eixos e pesando 3,3 g cada um. A incubação é realizada pela fêmea durante 12 a 14 dias e os filhotes nidícolas recebem alimentação dos pais durante 20 dias, quando deixam o ninho e continuam a receber os cuidados do casal por mais alguns dias, seguindo depois como membros do mesmo bando.

Florestas virgens, secundárias e capoeiras, pomares e jardins de áreas urbanas e rurais. Forma bando de até 15 indivíduos.

Ocorre na Mata Atlântica, da Bahia ao Rio Grande do Sul.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *